terça-feira, 27 de junho de 2017

Review - Resident Evil: Vendetta


Então, finalmente saiu Resident Evil: Vendetta (ou Resident Evil: A Vingança aqui no Brasil), mais um filme da série de jogos sobre matar zumbizinho e outros bichos bizarros, e não tema, não é mais filme do universo live-action da Milla Jovovich, e sim um filme em CG que se passa no universo dos jogos, assim como Resident Evil: Damnation e Resident Evil: Degeneration, infelizmente pararam com a tradição de usar subtítulos com -ation no final.

Se você já viu esses filmes, sabe que eles são feitos para os fãs dos jogos, eles são só histórias isoladas com um fan-service, e Resident Evil: Vendetta não é muito diferente disso.


Chris Redfield e um esquadrão estão investigando uma mansão que tem conexão com contrabando de armas biológicas, lá ocorre um ataque de zumbis, o esquadrão morre e Chris leva porrada de Glenn Arias, um criminoso envolvido na criação de armas biológicas e usou essa mansão pra testar um novo vírus.

Glenn utiliza esse vírus em uma universidade onde está Rebecca Chambers, aquela guria do time Beta da STARS que sobreviveu aos eventos do primeiro Resident Evil, agora trabalhando como cientista. Rebecca estava pesquisando o dito vírus e descobre que ele tem uma ligação com o Las Plagas, a arma biológica utilizada em Resident Evil 4, Chris salva Rebecca do ataque biológico na Universidade e ambos vão atrás de Leon, que se envolveu diretamente com o Las Plagas em RE4, para descobrir um cura para a nova ameaça biológica.

Resident Evil: Vendetta é um filme de fan-service, ele traz a Rebecca de volta, que só teve papel relevante na história nos dois primeiros jogos (na ordem cronológica), e reune Chris e Leon novamente, é de um jeito muito melhor que Resident Evil 6.


O waifusmo foi longe demais.

Não que o filme necessite que você seja fã da série para poder apreciar. Vendetta é simples, ele apresenta um pouco do universo de Resident Evil, quem são esses personagens do jogo e tem uma histórinha com início, meio e fim. Teoricamente, o vilão deveria ser o maior destaque, só que o cara é meio genérico demais, um cara que perdeu tudo que amava e quer vingança, ele acaba se tornando um vilão um pouco cômico, tanto que anda acompanhado de uma gostosa de decote e um cara ogro meio corcunda, que lembra o Bane do Batman.


O filme começa como primeiro Resident Evil, um esquadrão entra numa mansão deserta, o clima é tenso, surgem zumbis, matam o esquadrão, então o vilão luta com o Chris e o filme muda pro clima pastelão de ação de Resident Evil 4 pra cima, com direito a grito de "NOOOO" com explosão no fundo.

Como já mencionado, o ponto mais forte do filme são as cenas de ação, tem um canhão de energia que destrói prédios, granadas com explosão gigantescas, Leon de moto fugindo de cachorros zumbis, luta do Chris contra o Glenn onde os dois ficam dando tiro no chão e outras loucuras. E devo dizer que ficou divertido pra caralho, até mesmo cenas menos absurdas, tipo os protagonistas enfrentando uma onda de zumbis em um corredor, são bem maneiras e com uma coreografia legal.



Vendetta é um filme meio bobo, lembra aqueles desenhos animados que passavam de manhã nos anos 80, estreando o vilão da semana que tem um arma letal, mas acaba sendo derrotado no mesmo episódio e suas ações se tornam irrelevantes no resto da série. O filme até deixa um final aberto, mas não tem cara que vai impactar na franquia, aliás, quem esperava alguma conexão desse filme com Resident Evil 7, que nem eu, se fudeu.

Não que eu lembre muito dos outros filmes em CG, mas Vendetta deve ser o melhor filme baseado em Resident Evil até o momento. Pra quem é fã da franquia num geral, vai ter um episódio filler com uma boa dose de fan-service e pra quem não é chegado em RE, vai ter um filme meio pastelão divertido pra ver no final de semana, com cenas de ação ridículas e divertidas e uma histórinha ok.


NOTA: 6

Nenhum comentário:

Postar um comentário